quinta-feira, 11 de agosto de 2011

“Disseram os néscios no seu coração: Não há Deus.”


O salmista diz no Salmo de número 14, na parte “a” do primeiro versículo, que os tolos disseram em seu coração que não existe Deus. 

Não quero aqui com essas poucas letras e entendimento, defender a sua existência, porque Ele diz que as coisas criadas testificam Dele e também colocou em nossas mentes e corações sua orientação. 

O apóstolo Paulo disse que a divindade se entende e claramente se vê pelas coisas que estão criadas e assim, o homem é inescusável diante Dele.

 Diante disso tudo acredito que ateísmo, antes de qualquer coisa, é uma forma hipócrita de se contradizer. Duro é para eles “recalcitrarem contra os aguilhões”. 

Não sei se são pessoas felizes e bem consigo mesmas ou mergulhadas em busca de algo inacessível, obcecadas em provar o improvável, tolas. Será que são orgulhosas, confusas e perdidas em si mesmas? Talvez. 

Mas, gostaria de comentar que na prática essa crença muitas vezes não é demonstrada de forma eficiente, principalmente em nosso país, onde o cristianismo tem sua maioria esmagadora, pois, se perguntarmos pelas ruas quem não crê em Deus, penso que seria pouca essa quantidade. (Teve até político que perdeu eleição por causa disso). Entretanto, muitas vezes, “tentamos” negá-lo a nós mesmos ou esquecemos que Ele existe. Mas, como? Com nossas atitudes más... Quando vingamos nossos inimigos, tratamos mal ao nosso próximo, esquecemos que Ele é juiz.  

Os filósofos ateístas e seus seguidores se esforçam muito para evitar toda citação de Deus. Mas, nós, os cristãos, várias vezes o negamos em nosso coração e atos, o que é muito sutil e perigoso. 

Entretanto, Ele que é grande em misericórdia e benignidade, possa encontrar cada vez mais guarida em nossa vida e perdoar os nossos deslizes!

Ou será que em algumas horas tiramos férias de nosso suposto teísmo superficial, aleatório e inconstante? Seria isso possível?

            Pois é...

Nenhum comentário:

Postar um comentário