quinta-feira, 23 de junho de 2016

O cântico de Ana.


Talvez a melhor definição da vida desta serva de Deus seja uma mulher cheia de graça. Concorda? Por quê? Pois soube “devolver” com alegria a tão sonhada benção alcançada.

Não se apegou tanto ao benefício divino ou o desprendimento era maior, mostrando gratidão e reconhecimento da soberania do Senhor: “Ele tira a vida e dá”.

A sua boca se dilatou sobre seus inimigos? Sim. Mas não foi só contra Penina? Certamente que não. Um plano estava sendo traçado em linhas celestiais com o chamado e preparo de um dos mais importantes profetas e sacerdotes de Israel. Uma vitória completa, cheia de significados, complexa.

Tornou-se evidenciado a sabedoria da Rocha Eterna. Ele faz justiça e guarda aqueles que nele confiam. 

Ela fez como diz o salmista: Uns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós faremos menção do nome do Senhor nosso Deus.


Temos graça para agirmos como ela?





Nenhum comentário:

Postar um comentário