quinta-feira, 8 de maio de 2014

O céu reina?


        
O rei da Babilônia, Nabucodonosor, foi repreendido pelo Senhor por sua soberba. Estava passeando em seu palácio e se gabou de seu poder e magnificência. Ainda a palavra estava em sua boca quando veio à ordem divina: “Passou de ti o reino. E serás tirado dentre os homens, e a tua morada será com os animais do campo, até que conheças que o Altíssimo tem domínio sobre os reinos dos homens e os dá a quem quer.”

       Mas tinha sido avisado disto tudo através de um sonho no qual ele era uma árvore muito grande que tinha crescido tanto e chegado até aos céus. Na verdade ele veio a se tornar um grande império mundial.

     Em outra revelação ele era a cabeça de ouro, depois tinha a descrição dos demais reinos que viriam a ser grandes sobre a terra. 

       Deus o escolheu para reinar, mas ele tinha que reconhecer a soberania maior. Apesar de seu reino ser muito grande, existe um reino, um reinado sem aparência humana que é eterno e está entre nós.

Esta sabedoria só vem do eterno, pois todos os magos, astrólogos, entendidos foram chamados à presença do rei para dar a interpretação, mas não puderam.

Toda a ciência da época estava à disposição real, contudo foi ineficaz. 

       O salmista disse em sua profecia: “O Senhor reina, está revestido de majestade.” A glória deste mundo é passageira, entretanto no texto tem a orientação para atentarmos mais para este outro reino, o eterno.

       Temos atentado para isso?


       Pois é...




Nenhum comentário:

Postar um comentário