sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

A dialética dos últimos dias: justo mais justo e ímpio fazendo injustiça.

O apóstolo Paulo, em sua segunda epístola, capítulo terceiro, orienta seu filho na fé a permanecer naquilo que tinha aprendido, sabendo que era uma Palavra que nunca mudaria.

Adverte que nos últimos dias, nos quais já estamos, segundo o livro sagrado teríamos dias difíceis (trabalhosos) devido o desvio da humanidade do Criador.

Os homens amariam mais os deleites e a si mesmos do que a Deus.  Quantos hoje em dia não estão apegados ao dinheiro e/ou numa corrida desenfreada para acumular riquezas?

As coisas divinas seriam blasfemadas e eles perderiam até o afeto natural. Alguma semelhança com a modernidade?

       Incontinência, crueldade e traições fariam parte da rotina humana nas suas relações? Certamente.

Entretanto, Timóteo, que tinha escolhido o caminho da justificação, deveria permanecer naquilo que tinha aprendido...

É um movimento contraditório, ímpio cada vez mais fazendo injustiça e o justo precisando se santificar cada vez mais...

Pois é...


Nenhum comentário:

Postar um comentário