segunda-feira, 7 de março de 2011

A vontade de Deus na vida de Paulo.

“E, achando discípulos, ficamos ali sete dias; e eles pelo Espírito diziam a Paulo que não subisse a Jerusalém.” At 21.4

Paulo estava indo para Jerusalém e passando por Tiro (Vs.3), disseram pelo Espírito a ele que não subisse a Jerusalém.

“E, demorando-nos ali por muitos dias, chegou da Judéia um profeta, por nome Ágabo;

E, vindo ter conosco, tomou a cinta de Paulo, e ligando-se os seus próprios pés e mãos, disse: Isto diz o Espírito Santo: Assim ligarão os judeus em Jerusalém o homem de quem é esta cinta, e o entregarão nas mãos dos gentios.” At 21.10,11

Depois em Cesaréia (Vs. 8), Paulo é advertido por Ágabo, dizendo que ele seria preso pelos judeus e depois entregue aos gentios.

No versículo 12 do capítulo 21 do Livro de Atos dos Apóstolos, os irmãos rogam-lhe novamente para que não suba, e ele responde no versículo seguinte que estava pronto não só a ser preso como a morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor Jesus.

Então, qual era realmente a vontade de Deus? 

“Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel.” At 9.15

A Palavra para Ananias, entre outras, foi a transcrita acima, ele levaria o evangelho aos gentios, aos filhos de Israel e aos reis. Teria ele completado esta missão? Não faltava ainda a pregação aos reis? E como isto se daria?

Sabemos pela história bíblica que através desta prisão em Jerusalém e as várias transferências até chegar a César, ele pregou para diversos reis e depois foi executado, terminando assim a sua carreira, como ele próprio disse.

Então, os profetas entregavam a mensagem divina e a “completavam” com seus sentimentos e sua vontade de não perdê-lo. Será que também não somos assim? Temos a mensagem de Deus, mas a modificamos segundo nossos sentimentos ou interesses? E se Paulo não tivesse discernido a vontade divina, tendo sido influenciado pelas adições na mensagem?  

Fazendo uma aplicação pessoal, temos discernido a vontade de Deus para nossas vidas ou estamos nos deixando ser influenciados por profetas bem intencionados? 


“Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.” II Tm 4.7





Nenhum comentário:

Postar um comentário