quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Jesus purifica o templo.

O evangelista João, dentre outros, relata a atitude do Mestre diante de pessoas que comerciavam dentro do templo. É bom entender que eram coisas relacionadas ao culto daquela época...

Ele era contra o comércio? Não. Mas o lugar correto é fora do templo? Sim. Estava sendo vendidas coisas que seriam utilizadas nas ofertas? Sim. Contudo, Ele não concordou. E nós temos concordado? Como está sendo tratado este assunto hoje em dia? Existe comércio dentro dos templos de culto?

Ele disse: “A minha casa será chamada casa de oração. Mas vós a tendes convertido em covil de ladrões.”

Os seus discípulos lembraram-se do Salmo 69, que está escrito:” O zelo da tua casa me devorará.”

Temos agido com zelo no local destinado para orações? Temos permitido ou até realizado outras atividades até lícitas, até mesmo relacionadas com o culto? Política ou interesses particulares? O púlpito é um local para atacarmos os irmãos que não gostamos? Vender CDs e livros? Seremos abençoados ser estivermos no culto de qualquer forma?

Jacó teve discernimento, ao fugir de seu irmão, que o lugar onde Deus está é santo e terrível...

O sábio Salomão aconselhou:” Guarda o teu pé quando entrares na Casa de Deus...”

A preocupação de como se comportar na Casa de Deus também esteve presente no ministério de Paulo. Ele escreveu para seu filho na fé várias orientações de como proceder.

E nós, como temos nos comportado?


Pois é...






Nenhum comentário:

Postar um comentário