segunda-feira, 11 de julho de 2011

Salmo 23.


Uma fala cheia de certeza, pois conhecia muito bem o bom Pastor dele e também pode ser nosso. Ele supre todas as suas necessidades: verdes pastos, águas tranqüilas. Reconhecimento que vem Dele toda providência.

Ele conhece nosso interior e em tempos de dificuldades, tensões, lutas e provações – visita o salmista e refrigera a sua alma. Assim como um pastor guia suas ovelhas pelo caminho correto – Ele guia seu rebanho por caminhos justos. Ele não folga com injustiça. Os caminhos Dele são sempre justos e para se ter sua companhia é necessário afastarmos de toda inverdade, opressões, falsidades, manipulações.

Ainda que Davi passasse por lugares sombrios, de morte, não temeria. O supremo Pastor está com ele, nada foge ao seu controle e tudo concorre para seu bem. 

Em relação aos inimigos, Ele prepara uma mesa nas suas presenças: dá muita graça perante eles, escape e socorro – de tal modo que, até aqueles que o perseguem, reconhecem a proteção que ele tem.

“Toda ferramenta preparada contra ti não prosperará...”

Além de provisão, refrigério, no Pastor encontra-se também consolação através de sua vara e cajado.

A bondade, a misericórdia Dele o seguirá por toda a sua vida e ele habitará na Casa Dele por longos dias.

No salmo seguinte, no versículo 3, temos a seguinte pergunta: “quem estará no lugar santo?” quem habitará na Casa do bom Pastor?

No versículo 4, temos as características das ovelhas Dele:” limpo de mãos, puro de coração,...” e no salmo 15 temos a continuidade:” sinceridade, não difama com sua língua, não empresta o dinheiro com usura,...”

“Pelos frutos conhecereis”, é pelas características que serão reconhecidas.

Queremos ser ovelha deste pastor? Habitar em sua casa? Falar como Davi, “o Senhor é meu Pastor e nada me faltará?”

Aí estão as características das ovelhas do bom Pastor.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário