terça-feira, 29 de novembro de 2011

Estevão, o primeiro mártir.


O diácono evangelista, cheio de fé e de poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo. Levantaram-se alguns da sinagoga e disputavam com ele. Mas, não podiam resistir à sabedoria e ao Espírito com que falava.

Então, subornaram alguns homens para que mentissem a seu respeito. Excitaram o povo, os anciãos e os escribas; e, investindo contra ele, o arrebataram e o levaram ao conselho.

Entretanto, todos os que estavam assentados no conselho, fixando os olhos nele, viram o seu rosto como o rosto de um anjo. Inocente? Sim.

Fez um discurso muito detalhista da história da igreja e terminou dizendo: “A qual dos profetas não perseguiram vossos pais? Vós que recebestes a lei por ordenação dos anjos e não a guardastes”.

No capítulo 7 do livro do Apocalipse, no verso 13, na visão do apóstolo João dos mártires na glória, temos uma pergunta de um ancião e logo em seguida a resposta: Quem são estes? Estes são os que vieram de grande tribulação, lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.

Aquele que viver piamente sofrerá perseguições decreta a Bíblia? Sim.

Estevão tinha acabado o seu testemunho e foi vencido aqui na terra. Contudo, na eternidade, sua sorte será muito grande, pois optou por dedicar sua vida por amor ao Mestre que disse que aquele que a perdesse por amor a Ele a encontraria.

Ele certamente a encontrará! E nós temos feito também a melhor opção? Perseveremos, pois até o fim de nosso testemunho!


Pois é...




Nenhum comentário:

Postar um comentário