sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

A armadura de Deus.



“No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder.
Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo.
Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. ”Ef 6.10-12

O apóstolo Paulo explica que a guerra de todo cristão não é de ordem material e sim espiritual. No capítulo 12 do Apocalipse, temos o relato desta guerra. O versículo 4 deste capítulo nos mostra que a terça parte dos anjos foram lançados sobre a terra. Chefiados pelo dragão, cuja constituição são: sete cabeças (comandos diversificados), dez chifres (não se engane – ele é muito poderoso!) e sete diademas (glória, perfeição – “perfeito eras em teus caminhos...” Ez 28.11 a 19 e Ap12. 3). O dragão tentou tragar o filho da mulher, mas ele foi arrebatado para Deus. (Vs. 4 e 5 )

       O dragão derribado na terra perseguiu a mulher (Vs. 13), mas ela “voou" para o deserto fora da vista da serpente. (Vs. 14) 

Finalizando, no versículo 17 o dragão irado – pois todas as suas artimanhas contra a mulher foram desfeitas, “foi fazer guerra ao resto da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus Cristo.”  

Aí está a necessidade de armadura espiritual...

Continuando, nos versículos seguintes do capítulo 6 da epístola aos efésios, o apóstolo Paulo descreve uma armadura de um soldado romano, próprio daquele tempo. Começa a descrição com “cingir” os lombos com a verdade e “vestir” a couraça da justiça.   Defender a verdade e fazer o que é justo é parte da recomendação bíblica para nossa segurança espiritual. (Vs. 14)


“Calçar” os pés na preparação do evangelho da paz – no que puder, tenha paz com todos! (Vs. 15). Falta ainda o “escudo da fé” (os dardos, setas do maligno são apagados pela fé, isto é, pela confiança na palavra de Deus), a “espada do Espírito” (saber manejá-la bem, é necessário) e o “capacete da salvação” (certeza da salvação). (Vs. 16 e 17)

No versículo 18 termina a descrição da armadura de Deus com o seguinte texto bíblico: “orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos.”  

Lembremos que foi revelado a Daniel que um rei se levantaria contra o povo e as coisas divinas e prosperaria por causa da tranquilidade e pecados. 

Estamos revestidos dela como nos ensina o apóstolo Paulo?



Pois é...

Nenhum comentário:

Postar um comentário