terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

O sentimento de Raquel.


“VENDO Raquel que não dava filhos a Jacó, teve inveja de sua irmã, e disse a Jacó: Dá-me filhos, se não morro.” Gn 30.1

“Eis que os filhos são herança do SENHOR, e o fruto do ventre o seu galardão.” 
“Como flechas na mão de um homem poderoso, assim são os filhos da mocidade.”
“Bem-aventurado o homem que enche deles a sua aljava; não serão confundidos, mas falarão com os seus inimigos à porta.” Sl 127.3-5

Era honra ter filhos e Raquel não conseguia tê-los. Vemos na bíblia também outros casos de mulheres com verdadeira guerra para terem filhos. Temos a Sara, Ana, etc.

Sara se precipitou e Abraão errou ao aceitar a “oferta” de sua criada? Não esperaram no tempo de Deus? E, se eles tivessem consultado a Deus sobre aquela ideia – teria Ele aceitado?

Ana com muita amargura orou a Deus, mesmo criticada inicialmente pelo sacerdote Elí, que a confundiu com uma bêbada. Mas ela não estava lutando com Deus em oração? Fez um voto que se Ele desse a ela um filho, ela o "devolveria” – consagraria a Deus.

No versículo acima citado, do salmo 127, a Bíblia coloca novamente os filhos como bênção, galardão e mais para frente, “muito feliz quem enche deles a sua aljava”.

Contrastando com os dias de hoje, e, devido principalmente a falta da comunhão com Deus, o entendimento e a orientação de muitos até religiosos, vai ao contrário disso. 

No sentido espiritual, este sentimento de ter filhos deve existir na Igreja também como esposa do Cordeiro, e também em nós em particular como templos vivos como destacou o apóstolo Pedro em sua epístola. Como tem sido conosco? Temos lutado em oração como Ana ou aceitado um “atalho” como Sara?

Agora, se temos enchido nossa aljava, o que temos feito com eles? Depois de lutarmos e vencermos - temos os filhos, mas ainda resta-nos a educação, o direcionamento deles. E nesta nova tarefa temos sido responsáveis e atenciosos?  Temos privilegiado o conhecimento de Deus? Direcionado as flechas para a sua vocação ou estamos escondendo-as? Ou será que nem conhecemos ao menos a vocação das flechas que Deus nos deu? Rebeca foi pedir orientação a Deus e Ele deu a ela: “o maior servirá o menor.” Qual a orientação Ele tem nos dado? 

Precisamos ser despertados para termos o mesmo sentimento de Raquel, lutar pelos filhos que Deus tem para nós, depois direcionarmos a flecha, segundo o salmo 127, nos versículos acima citados.


Temos feito isso?





Nenhum comentário:

Postar um comentário